Foto

Inscrições abertas para Maratona Fotográfica da Cultura Popular de Itajaí

Os Itajaienses, maiores de 18 anos, poderão inscrever, até o dia 30 de setembro, suas fotografias favoritas no projeto “Retratos Culturais”: uma maratona fotográfica especialmente montada para capturar o olhar da comunidade sobre a cultura popular e resgatar as origens de Itajaí.

Serão selecionadas até 40 fotografias que registrem as cores, costumes e tradições dos colonizadores de Itajaí, de diversas etnias e como elas se manifestam, pelas ruas da cidade em arte, dança, pesca, agricultura, arquitetura e gastronomia, que serão expostas, na Câmara de Vereadores de Itajaí, no Museu Etno-arqueológico de Itajaí e no Espaço Itajaí Criativa.

Os interessados devem preencher o formulário de inscrição e disponibilizar para o acervo até 3 fotos no site www.challengegame.com.br/maratona-fotografica. O projeto é uma iniciativa do Itajaí Challenge, oferecida pela Prefeitura de Itajaí e Fundação Cultural de Itajaí, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura com renúncia fiscal da empresa Open Trade.

 Influências Multiculturais

Até tornar-se área de disputa entre espanhóis e portugueses, todo o território do litoral catarinense era habitado pelos índios carijós, botocudos e caiagangues. Foi só após o século XVI, no período em que se firmou o Tratado de Tordesilhas, que a influência portuguesa passou a fazer parte da região. Na divisão do Brasil colonial em capitanias hereditárias, em 1532, as terras catarinenses tornaram-se parte da Capitania de Sant’Ana, doada a Pero Lopes de Souza e os índios, moradores da região, foram escravizados para servir de mão de obra nas plantações de cana-de-açúcar. Os colonos portugueses vindos da Ilha da Madeira e dos Açores instalaram-se na região trazendo consigo os hábitos europeus que são percebidos até hoje na religião, arquitetura e no modo de vida.

Itajaí tornou-se, de fato, um povoado no final do século XIX, e também recebeu um grande número de alemães e italianos. Do Japão, os imigrantes trouxeram as técnicas para desenvolver a agricultura. Na área rural, 15 famílias de imigrantes nipônicos chegaram a morar na colônia japonesa de Itajaí. Pelas dificuldades do trato com a terra, atualmente apenas três famílias de descendentes moram lá, com outros brasileiros. Apesar da tentativa de apagar da história as influências africanas desde processo de colonização da região, é possível encontrar registros de escravos em atividades portuárias, marinha, na construção civil, agricultura e carpintaria. Povos que vieram de diversas partes da África, trazendo seus costumes e crenças, foram repreendidos e forçados a silenciar a própria cultura.

Mesmo com influências de predominância portuguesa em suas raízes, Itajaí tem uma cultura popular construída como uma grande colcha de retalhos por todas as nacionalidades que contribuíram para o sustento e o desenvolvimento de seus colonizadores.

 

Serviço

Maratona Fotográfica “Retratos Culturais”

Informações: 47 9 99113349

Inscrições e regulamento: www.challengegame.com.br/maratona-fotografica.

 

Compartilhe nas Redes Sociais:

Nenhum comentário.

Escrever um Comentário

Tem alguma crítica, dúvida ou sugestão em relação à publicação? Então deixe o seu comentário e entre na discussão!

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>